Entenda a relação entre a alimentação e a cárie dentária

A cárie está relacionada diretamente à alimentação do indivíduo, principalmente quando este ingere grande quantidade de  carboidratos refinados.

Alimentos com grande quantidade de açúcar em sua composição são conhecidos como cariogênicos e provocam a formação de cárie quando ingeridos em alta frequência e quantidade. A manutenção de uma dieta saudável, com baixa ingestão de açúcares e alto consumo de frutas, vegetais e grãos integrais, tem efeito protetor em muitos aspectos da saúde bucal.

O consumo de água, além de ser essencial para manter o equilíbrio do organismo humano através de suas funções vitais, também contribui para a limpeza da arcada dentária dos indivíduos evitando com isso o problema de cárie.

Quando alimentos cariogênicos são ingeridos, as bactérias da placa bacteriana liberam ácidos, provocando mudança do ph da boca e favorecendo o aparecimento das cáries.

Já os alimentos cariostáticos são alimentos que quando ingeridos não são metabolizados pelos microrganismos da placa, logo, não contribuem para a cárie.

Por último, tem-se os alimentos anticariogênicos, que são alimentos que têm efeito cariostático e uma ação protetora em relação à cárie dentária. É o caso dos queijos, alimentos ricos em fibra, leite e chá. Estes alimentos têm um efeito protetor quando associados a um alimento cariogênico.

Fazer uso de creme dental com flúor e usar continuamente enxaguante bucal são algumas formas de evitar cáries. Leia mais sobre as cáries clicando aqui.